Dilma faz alerta contra venda de imóveis do Minha Casa Minha Vida

Após denúncias envolvendo o Programa Minha Casa Minha Vida, a presidente Dilma Rousseff fez nesta terça-feira um alerta aos mutuários ao afirmar que os imóveis não podem ser vendidos para terceiros por ao menos 10 anos.

Reuters

15 Abril 2014 | 19h00

A advertência foi feita durante a cerimônia de entrega de 720 unidades do programa federal em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro.

Nos últimos dias, surgiram denúncias na mídia de que beneficiados do Minha Casa Minha Vida estavam sendo retirados de seus imóveis por traficantes de drogas e milicianos e, em alguns casos, com a conivência de agentes públicos. As denúncias se concentram na zona oeste do Rio, onde há forte atuação de grupos de milicianos.

"Quem vier pedir para vocês vender, não vendam não; é ilegal", disse ela em São Gonçalo. "Casa com dinheiro do povo brasileiro não pode ser vendida por dez anos... não vendam porque não é legal."

Dilma lembrou em seu discurso que o programa habitacional foi criado em 2009 e que só pode comprometer no máximo 10 por cento da renda do mutuário. O restante é subsidiado com dinheiro de impostos arrecadados pelo governo federal.

Segundo o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), a presidente voltará em maio ao Rio para entregar mais casas do Minha Casa Minha Vida.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA DILMA RIO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.