Dilma liberou local para obras

Em agosto, três unidades de conservação na Amazônia tiveram seus limites alterados, por meio de medida provisória editada pela presidente Dilma Rousseff. Com isso, o governo liberou áreas para abrigar lagos e canteiros de obras das usinas hidrelétricas de Tabajara, Santo Antônio e Jirau, em Rondônia. A MP também autorizou a exploração mineral no entorno das três unidades: os Parques Nacionais da Amazônia, Campos Amazônicos e Mapinguari. Outro motivo para a alteração dos limites foi a regularização fundiária de ocupações de terras públicas até 1,5 mil hectares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.