Hilary Swift/The New York Times
Hilary Swift/The New York Times

Dilma participa de ato pró-Lula em Curitiba

Ex-presidente deve chegar na manhã desta quarta, 10, à cidade para apoiar ex-presidente no dia em que ele será interrogado na Lava Jato

Ricardo Galhardo, enviado especial, O Estado de S.Paulo

09 Maio 2017 | 20h02

CURITIBA - A ex-presidente Dilma Rousseff deve chegar em Curitiba na manhã de quarta-feira, 10, para acompanhar, junto com outras lideranças petistas que estão desde a manhã desta terça-feira, 9, na capital paranaense, o depoimento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância. 

Os petistas prepararam uma série de atos na cidade. O próprio Lula só chegará em Curitiba na manhã de quarta-feira, poucas horas antes do início do depoimento, marcado para as 14h, na sede da Justiça Federal do Paraná. 

A equipe do ex-presidente redobrou os cuidados para o depoimento. Os horários, itinerários e locais por onde o ex-presidente vai passar estão sendo mantidos em segredo. 

No entanto, nesta terça, alguns líderes petistas passaram a cobrar a presença de Lula no ato de encerramento da mobilização pela qual milhares de militantes do partido e apoiadores do ex-presidente que vieram a Curitiba prestar solidariedade ao petista. 

“É importante ele dar um abraço nessa turma que veio do País inteiro. É natural que depois do depoimento ele vá agradecer”, disse o senador Lindbergh Faria (PT-RJ), candidato à presidência nacional do PT.

O atual presndente do partido, Rui Falcão, também levantou a possibilidade de Lula participar do ato de encerramernto. Caso o ex-presidente decida não participar, a estrela do ato será Dilma.

Cúpula. Dirigentes e parlamentares do PT participaram nesta terça de uma reunião da executiva nacional do partido na capital paranaense. Segundo a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), que também é candidata à presidência do partido, a ideia é que as lideranças possam ir até a barreira montada pela Polícia Militar perto da sede da Justiça Federal do Paraná para recepcionar Lula e dar um abraço no ex-presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.