Dilma recebe cumprimentos de chefes de Estado por telefone, Twitter e cartas

A presidente Dilma Rousseff (PT) recebeu nesta segunda-feira telefonemas e mensagens por carta e pelo Twitter cumprimentando-a pela sua reeleição no domingo, obtida depois de uma disputa extremamente acirrada.

REUTERS

27 de outubro de 2014 | 20h51

Nesta segunda, Dilma recebeu telefonemas dos presidentes de todos os países sul-americanos, do presidente da Rússia, Vladimir Putin, do presidente da França, François Hollande, e do primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven.

O presidente russo também enviou uma mensagem pelo Twitter para Dilma dizendo que o resultado das eleições mostra o apoio às políticas de “desenvolvimento socioeconômico”. Putin disse ainda que valoriza a parceria estratégica com o Brasil.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, e o vice-presidente, Joe Baiden, também enviaram congratulações à Dilma pela rede social.

E a Casa Branca emitiu um comunicado dizendo que o Obama considera o Brasil um “parceiro importante” e que quer fortalecer o relacionamento bilateral com o país. O comunicado também afirma que nos próximos dias Obama vai telefonar para a petista para discutir como ampliar a colaboração entre os dois países.

A relação entre Brasil e Estados Unidos ficou levemente abalada depois que vieram à tona denúncias feitas com base em documentos vazados pelo ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês) Edward Snowden e publicados pela mídia brasileira revelando que a agência norte-americana usou programas secretos de vigilância da Internet para monitorar as comunicações no Brasil. Segundo esses documentos, as comunicações pessoais de Dilma e a Petrobras também foram alvo de espionagem dos EUA.

Ao tomar conhecimento das denúncias, Dilma cancelou uma visita de Estado que faria aos Estados Unidos em setembro do ano passado.

O primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi, também usou o Twitter para desejar um bom segundo mandato para Dilma e disse estar ansioso para fortalecer a relação entre os dois países.

O presidente do Conselho da União Europeia, Herman Van Rompuy, enviou mensagem para a presidente cumprimentando-a pela reeleição.

“A reeleição de vossa excelência constitui uma oportunidade única para a consolidação da inequívoca trajetória de construção da democracia e da inclusão social no Brasil, fundamentada no avanço da igualdade de direitos e oportunidades e da estabilidade econômica”, diz um trecho do texto disponibilizado pelo Palácio do Planalto.

O presidente chinês, Xi Jinping, também enviou uma mensagem de felicitações para Dilma nesta segunda e disse que deseja que sob a liderança dela os brasileiros possam continuar tendo “maiores conquistas”.

(Reportagem de Jeferson Ribeiro)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICADILMACONGRATULACOES*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.