Dilma sanciona lei cultural que implica renúncia fiscal de cerca de R$500 mi

A presidente Dilma Rousseff sancionou nesta quinta-feira a lei que estabelece o Vale-Cultura, benefício a trabalhadores que implicará uma renúncia fiscal estimada de 500 milhões de reais no segundo semestre do próximo ano.

Reuters

27 Dezembro 2012 | 17h43

A lei, que estabelece o benefício de 50 reais a trabalhadores que recebem até 5 salários mínimos para a compra de bens culturais, ainda precisa de regulamentação e deve entrar em vigor até julho de 2013, de acordo com a ministra da Cultura, Marta Suplicy.

"(Para) o ano que vem nós estamos calculando 500 milhões de reais, se começar em agosto", disse a ministra a jornalistas, após cerimônia de sanção do Vale-Cultura.

"(Esse é) o incentivo fiscal que esperamos que o Tesouro vai acontecer", afirmou.

Marta calcula que o programa pode alcançar um universo potencial de 17 milhões de trabalhadores, mas acredita que a adesão ao programa será gradual.

"Vai depender da adesão das empresas e do interesse do trabalhador", afirmou.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA MARTA CULTURA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.