Diminui chance de se localizar 40 desaparecidos em nevasca no Nepal

A expectativa de se encontrar sobreviventes de um dos piores desastres nas montanhas do Nepal diminuiu neste domingo, com os moradores participando das intensas operações de busca realizadas por tropas e funcionários do governo para encontrar cerca de 40 pessoas desaparecidas após uma nevasca fora de época que matou 39 pessoas.

REUTERS

19 de outubro de 2014 | 10h29

Mais de 500 pessoas foram resgatadas de uma rota popular entre os turistas que circunda o Annapurna, o décimo pico mais alto do mundo. Entre os sobreviventes estão 230 estrangeiros.

As equipes de resgate pediram ajuda aos moradores familiarizadas com o terreno acidentado, coberto de neve para procurar "trekkers" presos na montanha. A neve e a avalanche foram geradas pelos resquícios de um ciclone, que atingiu a vizinha Índia na semana passada.

 "Não temos certeza da região onde as pessoas desaparecidas estão e se estão seguras ou não", disse Yadav Koirala, chefe da autoridade de gerenciamento de desastres no Nepal, à Reuters em Kathmandu, a capital do país. "Podemos apenas ter esperança e rezar para que eles não estejam mortos."

Desde quarta-feira, as equipes de resgate recuperaram 30 corpos e identificaram outros nove. Os mortos incluem turistas do Canadá, Índia, Israel, Japão, Nepal, Polônia e Eslováquia.

Os sobreviventes disseram que muitos morreram tentando descer a maior passagem da trilha congelada e coberta de neve. O incidente foi o segundo maior do Nepal.

(Reportagem de Rupam Jain Nair e Gopal Sharma)

Mais conteúdo sobre:
NEPALNEVASCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.