Diplomata dos EUA se reúne com negociador iraniano

Em encontro histórico, subsecretário de Estado dos EUA discute programa nuclear.

Da BBC Brasil, BBC

19 Julho 2008 | 11h51

Um alto funcionário do governo americano participa neste sábado, em Genebra, de um encontro internacional com autoridades iranianas para discutir o programa nuclear do Irã.A presença do subsecretário de Estado americano, William Burns, na reunião com o principal negociador do programa nuclear do Irã, Saeed Jalili, é considerada um acontecimento histórico.Esta é a primeira vez que uma autoridade dos Estados Unidos se senta à mesa com um interlocutor iraniano conversar sobre o assunto.Além de Burns, também participam do encontro o representante da União Européia para Política Externa, Javier Solana, além de autoridades da Grã-Bretanha, França, Alemanha, Rússia e China, países-membros do Conselho permanente da ONU.O objetivo da reunião é obter uma reposta por parte do Irã sobre a oferta de um pacote econômica em troca da interrupção de seu programa nuclear.A proposta foi apresentada ao Irã no mês passado por Solana, em nome dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU (Estados Unidos, Grã-Bretanha, França, Rússia e China) e da Alemanha. O pacote inclui uma série de medidas para ajudar o Irã a desenvolver um programa nuclear civil.O Irã vem se recusando a interromper seu programa de enriquecimento de urânio, apesar da pressão internacional.Os Estados Unidos e outros países do Ocidente temem que o Irã, sigilosamente, tente desenvolver uma bomba nuclear, e por isso exigem o fim do programa iraniano. No entanto, o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, diz que o seu programa nuclear tem fins pacíficos e é um direito do povo iraniano. Mudança de posturaSegundo a correspondente da BBC em Genebra, Bethany Bell, uma das autoridades iranianas envolvidas nas negociações, Kevyan Imani, reafirmou a posição de seu país, de que a suspensão do programa nuclear "está fora de questão".A correspondente afirma, no entanto, que os iranianos podem estar considerando desacelerar o ritmo de suas atividades nucleares.O ministro das Relações Exteriores iraniano, Manouchehr Motakki, descreveu o encontro como "positivo e construtivo" e disse esperar que dele se formem "as bases para futuras negociações". Os Estados Unidos e o Irã não mantêm relações diplomáticas desde a Revolução Iraniana em 1979 e a captura de reféns da embaixada americana em Teerã. Em 2002, o governo Bush incluiu o Irã na lista de países do chamado "Eixo do mal", ao lado da Coréia do Norte e Iraque, e disse que não negociaria diretamente com o país, a menos que suspendesse seu programa nuclear.A seis meses de deixar a presidência, o presidente Bush parece estar adotando uma política mais conciliatória.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.