Diplomata enviou dossiê para tentar influenciar conclave

O Vaticano confirmou que a diplomacia argentina na Itália redigiu e distribuiu aos cardeais, antes do conclave, um dossiê cujo objetivo era associar Jorge Mario Bergoglio à ditadura no país e, assim, impedir sua eleição. As informações são do jornal argentino El Cronista. De acordo com Román Lejtman, autor da reportagem, o dossiê "foi baseado em notas escritas pelo jornalista Horacio Verbitsky, embora o caso tenha sido anulado nos tribunais federais por falta de provas".

O Estado de S.Paulo

19 de março de 2013 | 02h06

O documento teria sido planejado por um diplomata argentino, peronista histórico, e um legislador nacional vinculado aos organismos de defesa dos direitos humanos. E teria sido levado ao conclave por um cardeal que conhecia as desavenças entre a presidente Cristina Kirchner e o futuro papa Francisco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.