Dique se rompe e 'tsunami' ameaça cidade em RO

O rompimento da barragem da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Belém em Vilhena, a 520 quilômetros de Porto Velho (RO), ameaça inundar metade da cidade de Pimenta Bueno. A previsão era de que uma onda de 10 metros de altura do Rio Barão do Melgaço atingisse a cidade, de 32,8 mil habitantes. Até chegar à localidade, a água percorreria cerca de 150 quilômetros. ?É praticamente um tsunami?, disse o governador Ivo Cassol, que denunciou a má qualidade da obra da PCH.A barragem de 46 metros de altura, que formava um lago de 280 hectares de extensão, rompeu-se por volta das 14 horas. A Defesa Civil de Rondônia, após um sobrevôo, constatou que a água cobriu uma vasta área da Floresta Amazônica, arrastando árvores de grande porte. Cassol disse que a esperança do governo era de que a água ficasse represada em uma segunda barragem, de outra usina em construção, a 100 quilômetros do local do primeiro acidente. A segunda barragem tem 8 metros de altura. ?Esse dique tem condições de segurar a avalanche que segue em direção a Pimenta Bueno, mas nossas equipes estão preparadas para atender às necessidades dos moradores caso haja alagamento.? A população ribeirinha de Pimenta Bueno já estava sendo removida ontem à noite das áreas mais baixas da cidade. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

10 de janeiro de 2008 | 08h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.