Direita vence eleição suíça com campanha anti-imigração

Partido Popular consegue 29% dos votos na votação mais polêmica dos últimos anos.

BBC Brasil, BBC

22 de outubro de 2007 | 10h35

O Partido Popular da Suíça, de direita, foi o grande vencedor da mais polêmica eleição dos últimos anos no país.O partido, que foi acusado de realizar uma campanha eleitoral racista, ganhou 29% dos votos, conquistando 62 cadeiras, sete a mais no Conselho Nacional, a câmara baixa do Parlamento, do que nas eleições anteriores, em 2003. Trata-se da maior percentagem dedicada a um só partido em eleições gerias suíças desde a Primeira Guerra Mundial.O Partido Social-Democrata, de centro-esquerda, foi o principal derrotado destas eleições, ao receber 19% dos votos, 4 pontos percentuais a menos do que em 2003. Os sociais-democratas ficaram com 43 assentos. O Partido Verde foi o terceiro mais votado e elevou sua representação para 20 assentos.A vitória do partido de direita põe fim a décadas de equilíbrio de forças no poder, em que todos os quatro partidos da coalizão governista mantinham o mesmo nível de apoio dos eleitores.Agora, segundo analistas, o cenário político está polarizado e a longa tradição suíça do consenso parece mais fragilizada.A campanha eleitoral deste ano se concentrou essencialmente na questão da imigração.O Partido Popular defende a deportação de estrangeiros que cometerem crimes. Um cartaz de campanha da organização mostrava três ovelhas brancas expulsando uma negra a chutes para fora da Suíça, o que provocou uma onda de críticas.Analistas acreditam que o partido agora vai ver o sucesso no pleito como um mandado para seguir adiante com suas políticas polêmicas. Além da deportação de criminosos estrangeiros, eles também querem proibir a construção de minaretes e acabar com planos de incluir a Suíça na União Européia.Para os 70% dos eleitores que não votaram no Partido Popular, e para os 20% de estrangeiros que compõem a população suíça, a preocupação é de que essas políticas provoquem uma divisão profunda no país.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.