Diretores de hospital podem ser investigados

O Ministério Público do Paraná pediu novo inquérito policial para investigar se a antiga diretoria do Hospital Evangélico, em Curitiba, participou da morte de pacientes na UTI. A médica Virgínia Soares de Souza é acusada de antecipar a morte de sete pacientes quando dirigia a UTI, entre 2006 e este ano. Mais sete profissionais também são suspeitos de ajudar a médica. Todos os acusados negam as denúncias. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.