Discovery pronto para atracar na Estação Espacial

Quando se conectar à Estação Espacial Internacional, na manhã desta quinta-feira, o ônibus espacial Discovery provavelmente não precisará dos reparos de emergência que sofreu na viagem de 2005 - e que exigiram que os astronautas realizassem perigosas caminhadas espaciais.O escudo térmico e todo o resto do ônibus espacial parecia em ordem e em estado quase perfeito após a inspeção realizada nesta quarta-feira, informam representantes da Nasa. A nave foi verificada por câmeras instaladas a bordo. Mas os engenheiros da agência espacial ainda não terminaram de verificar cada quadro dos 70 minutos de vídeo que os astronautas produziram, usando um braço mecânico, das condições da asa direita e do nariz do veículo. Em 2003, um pedaço de espuma isolante do tanque externo de combustível atingiu a superfície da asa do Columbia, causando a desintegração da nave na reentrada.Engenheiros analisarão meticulosamente o vídeo - e vídeos feitos durante a decolagem - para investigar qualquer perda de espuma do tanque ou danos ao revestimento da nave. Até agora, a lista de "áreas de interesse" para danos está vazia, disse o diretor de vôo, Tony Ceccacci. Fotografias da espuma do tanque mostram cinco pontos de descolamento. Todos teriam ocorrido num momento em que não seria possível que o ônibus espacial sofresse dano, porque os pedaços de espuma caíram quando havia pouca pressão do ar, disse o gerente do programa de ônibus espaciais, Wayne Hale. Um dos seis propulsores que o ônibus espacial usa quando está em órbita parece não estar disponível, porque seu aquecedor não funciona. Segundo Ceccacci, esse problema estará resolvido na quinta-feira. O propulsor foi virado para o Sol para degelar as partes congeladas. No início da manhã desta quinta-feira, o Discovery começará a aproximação final da Estação Espacial Internacional (ISS), uma estrutura de 200 toneladas em órbita a mais de 300 km de altitude. A ISS fará fotos do ônibus espacial. Depois, o comandante do Discovery, Steve Lindsey, posicionará a nave a 9 metros da ISS, abrirá o compartimento de carga e se aproximará da estação à velocidade de 2,5 cm por segundo, até tocar a doca, às 11h52 da manhã (horário de Brasília). Os dois veículos permanecerão ligados até 14 ou 15 de julho.

Agencia Estado,

05 de julho de 2006 | 18h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.