Dissidente xiita saudita morra após confronto com polícia

Um saudita procurado por seu papel em protestos violentos por mais direitos à minoria muçulmana xiita morreu devido a ferimentos em confronto com a polícia na sexta-feira, noticiou a imprensa local neste domingo.

REUTERS

28 Setembro 2014 | 10h23

O reino governado por sunitas tem buscado vários cidadão supostamente envolvidos na violência anti-governo na Província Oriental, onde mora uma parte significativa da minoria xiita do país.

O ministro do Interior saudita, o general Mansour Turki, disse no sábado que forças de segurança atiraram em Bassem Ali al-Qudaihi e feriram-no durante troca de tiros quando tentaram prendê-lo na cidade de al-Awamiya.

"Ele foi transferido ao hospital para tratamento e a atenção médica necessária", disse Turki, segundo a agência de notícias estatal SPA.

O jornal diário Okaz mais tarde noticiou: "O General Turki disse ao Okaz que Qudaihi, que foi tomado em custódia em operação de segurança na cidade de Awamiya na província de Qatif anteontem, morreu no hospital devido a seus ferimentos".

Turki havia dito que Qudaihi não está na lista de 23 muçulmanos xiitas que publicou em 2012 que eram procurados pelo envolvimento nos tumultos que levaram a ataques e protestos nos últimos anos.

"Mas ele representa uma das pessoas mais perigosas procuradas por autoridades de segurnaça na cidade de Awamiya", disse Turki, de acordo com a SPA, acrescentando que Qudaihi foi encontrado com uma pistola.

(Reportagem de Sami Aboudi)

Mais conteúdo sobre:
ARABIASAUDITADISSIDENTEMORRE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.