Divergência entre prefeito do Rio e COI causa mal-estar

Surgiu hoje a primeira polêmica envolvendo as Olimpíadas no Rio de Janeiro, em 2016. O prefeito Eduardo Paes disse que o Comitê Olímpico Internacional (COI) "abriu uma janela" para a organização dos Jogos transferir "parte ou todo" o Centro de Mídia e algumas instalações esportivas da Barra da Tijuca para a zona portuária, no centro da cidade, alterando assim o projeto apresentado na candidatura.

BRUNO LOUSADA, Agencia Estado

31 Outubro 2009 | 19h23

No entanto, pouco tempo depois das declarações de Paes,o diretor executivo de Jogos Olímpicos do COI, o suíço Gilbert Felli, durante entrevista coletiva - sem a presença do prefeito - no Hotel Copacabana Palace, praticamente vetou a ideia e negou que tenha conversado com Paes sobre o assunto. O mal-estar estava criado.

Sentado ao lado de Felli, o presidente do Comitê Organizador da Olimpíada, Carlos Arthur Nuzman, preferiu o silêncio."Estou surpreso de ouvir essa notícia", disse o dirigente do COI, que participou da 1ª reunião no Rio sobre os Jogos de 2016. "Qualquer alteração (no projeto) tem de ser aprovada pelo COI."

Mais conteúdo sobre:
olímpiadasCOIEduardo Paes

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.