Dívida mobiliária federal cresce 0,73% em maio

A dívida pública mobiliária federal interna cresceu 0,73 por cento em maio frente a abril, atingindo 1,665 trilhão de reais, informou o Tesouro Nacional nesta terça-feira.

REUTERS

21 Junho 2011 | 17h06

O aumento refletiu a apropriação de juros, de 18,3 bilhões de reais. No mês, os resgates de papéis superaram as emissões em 6,14 bilhões de reais, em maio a uma concentração elevada de vencimentos de títulos atrelados à inflação.

Segundo o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública, Fernando Garrido, no mês houve queda das taxas e menor demanda por papéis atrelados a índices de preços, em meio ao aumento da confiança dos investidores no controle da inflação.

A parcela dos títulos da dívida interna na mão de estrangeiros aumentou para 190,7 bilhões de reais em maio, ou 11,45 por cento do total, contra 186,6 bilhões de reais, ou 11,29 por cento, no mês anterior.

Garrido disse considerar difícil prever o impacto que a crise na Grécia poderá ter sobre a demanda por papéis brasileiros. "É criado um ambiente de maior incerteza, mas investidores veem que o Brasil está em situação bem diferente desses países," afirmou a jornalistas.

No mês passado, a parcela da dívida interna atrelada à Selic aumentou para 34,1 por cento do total, contra 33,7 por cento em abril. Os papéis prefixados, considerados melhores para o gerenciamento da dívida, aumentaram para 37,4 por cento, contra 35,8 por cento, enquanto os títulos atrelados a índices de preços caíram para 28 por cento, ante 30 por cento no mês anterior.

Em junho, a dívida será impulsionada pela emissão extraordinária de 30 bilhões de reais feita pelo Tesouro para o repasse de parcela de empréstimo para o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social. O valor total de repasses ao BNDES autorizado para este ano é de 55 bilhões de reais, mas o secretário Arno Augustin já afirmou que parte desse valor pode ficar para o próximo ano.

O estoque da dívida pública federal, incluindo também a dívida externa, cresceu 0,67 por cento em maio, para 1,746 trilhão de reais. No mês, o Tesouro fez um resgate de 1,47 bilhão de reais de dívida externa.

Mais conteúdo sobre:
DIVIDA ATUADOIS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.