DNA sugere nova espécie de hominídeo

DNA sugere nova espécie de hominídeo

LOS ANGELES

, O Estadao de S.Paulo

25 de março de 2010 | 00h00

O DNA do osso de um dedo de uma criança que viveu há 40 mil anos e foi encontrado em uma caverna na Sibéria sugere que ela pode pertencer a uma espécie de hominídeo ainda desconhecida, que viveu entre os neandertais e os humanos modernos. Se confirmada, a descoberta de pesquisadores alemães marcaria a primeira vez que uma espécie totalmente nova de hominídeo é identificada somente por meio do sequenciamento de DNA, afirma o estudo, publicado na Nature.

Além disso, podem existir outras espécies desconhecidas. "Há 40 mil anos o planeta era mais habitado do que pensávamos", escreveu o biólogo evolucionista Terence A. Brown, da Universidade de Manchester, em um editorial que acompanha o artigo dos antropólogos Johannes Krause e Svante Paaboin, do Instituto Max Planck, em Leipzig. Os cientistas usaram sequências de DNA mitocondrial e agora buscam sequenciar o DNA de núcleos celulares, o que é mais difícil.

Até lá, eles não afirmam que o osso encontrado pertence a uma nova espécie. / LOS ANGELES TIMES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.