Divulgação
Divulgação

Do ítalo-caipira ao nipo-peruano

Brasileiros, franceses, italianos, japoneses, mediterrâneos... Novos e repaginados, matrizes e franqueados. Na safra prevista para abrir este ano em São Paulo tem restaurante para todos os gostos e bolsos. Antecipe-se com o Paladar.

Lucineia Nunes, Janaina Fidalgo e Olivia Fraga,

11 Janeiro 2012 | 19h19

Separe um caderno de anotações novo, abra espaço na agenda e prepare-se para tomar nota da nova safra de restaurantes paulistanos que abrirá neste ano. Para ajudar você a programar as visitas às novas casas, o Paladar ouviu chefs e empresários que inauguram, reabrem ou reformulam espaços em São Paulo.

A notícia mais quente que o Paladar antecipa em primeira mão é o nome e a data de abertura do aguardado restaurante ítalo-caipira do chef Jefferson Rueda. O Attimo ("neste instante", em italiano) deve abrir em março no número 341 da Diogo Jácome, na Vila Nova Conceição. Sociedade com o restaurateur Marcelo Fernandes, o restaurante terá um salão com 70 lugares e um bar com 30. No andar superior, haverá uma cozinha-laboratório em que o chef fará testes de pratos e funcionará também como espaço privado para confrarias, degustações e comemorações.

O cardápio do Attimo ainda não está pronto, mas Jefferson promete novidades, além das famosas massas e pratos com porco. Quem cuidará das sobremesas é a chef pâtissière Saiko Yoneda (ex-D.O.M.).

Entre as reaberturas está a do Ici Bistrô, fechado no fim de dezembro para reforma geral. Com visual reformulado, o restaurante de Benny Novak e Renato Ades volta a funcionar no fim deste mês. "Vamos deixar o Ici como ele merece. Novos teto, iluminação e sinalização. Será como um bistrô originário de Paris, mas montado em Nova York", diz Benny. O "novo" Ici terá luminárias e placas de época garimpadas em antiquários na cidade americana.

O cardápio vai mudar. Nada radical. Permanecem os clássicos de bistrô, do steak tartare e moules et frites ao pain perdu. "Vou trocar o robalo por outro peixe branco e estou com vontade de incluir uma sopa de abóbora e novas sobremesas."

Abaixo você confere as outras inaugurações e reaberturas deste ano.

Inaugurações

Restô Augusta

No endereço onde até o ano passado funcionava o Kebab Salonu, abre na próxima terça-feira o Restô Augusta, do mesmo proprietário e chef da antiga casa. Focará as cozinhas do Marrocos, Itália, Espanha e Líbano, segundo o chef Rodrigo Libbos, com um balcão de antepastos como homus, coalhada seca, embutidos e queijos, além de pães típicos do Mediterrâneo. Os kebabs do outro restaurante serão mantidos. E Rodrigo incluirá pratos como polenta com ragu de cupim.

R. AUGUSTA, 1.416, JD. PAULISTA

 

 

Feed

O casal de chefs Victor Vasconcellos e Adriana Cymes abre no dia 1º de fevereiro o Feed, em Pinheiros. Instalado no quintal do Cartel 011, espaço que reúne galeria de arte, loja de roupas e cabeleireiro, terá 52 lugares no início, mas a ideia é chegar a 80. O menu à la carte terá opções de pratos para serem servidos a qualquer hora do dia e também uma sugestão dos chefs para o almoço executivo. Entre os pratos, estão um nhoque com ragu de linguiça caseira e a coxa e sobrecoxa de frango assadas com legumes grelhados. Aos sábados, servirão brunch até as 21h.

R. ARTUR DE AZEVEDO, 517, PINHEIROS

 

Le pain Quotidien

A rede de padarias belga finalmente chega ao Brasil, trazida pelo empresário Ricardo Rinkevicius - o mesmo que "importou" o londrino Ping Pong. A primeira unidade da Le Pain Quotidien, prevista para abril, será na Vila Madalena. Rinkevicius diz que pretende abrir outras três franquias em São Paulo ainda neste ano (Itaim Bibi, Shopping Cidade Jardim e Jardim Paulista). O cardápio terá os mesmos pães, saladas e doces orgânicos que fazem sucesso nas lojas da Europa e dos EUA, além dos azeites e vinhos orgânicos da fazenda de Alain Coumont, fundador da padaria. Mas a filial brasileira terá direito a pão de queijo e a outras receitas brasileiras.

R. WISARD, 142, VILA MADALENA

 

Girarrosto

No lugar do extinto Pandoro, a casa de Paulo Barroso de Barros abre ainda neste semestre, mas o chef prefere não falar em data porque a obra está sendo finalizada. "Espero que seja entre março e abril, mas como o espaço é muito grande, pode atrasar." Parceria com Paulo Kress (também sócio do chef no Italy e no Kaá), o Girarrosto será uma trattoria em que serão servidas carnes e massas e, aos domingos à noite, sanduíches e pizzas.

AV. EUROPA, 65, JARDIM AMÉRICA

 

Adega Santiago

Ipe Moraes deve abrir em julho, no Shopping Cidade Jardim, uma filial de sua Adega Santiago. Como na casa do Itaim, essa terá forno a lenha e um balcão com cozinha aparente.

 

Ainda sem nome

Outra inauguração aguardada é a do primeiro restaurante de Flávio Miyamura, ex-chef do eñe. Ainda sem nome definido, abre no meio deste semestre na Vila Madalena. Flávio disse que quer uma casa com preços "mais baixos", algo, segundo ele, em torno de R$ 90, com couvert, mas sem bebida alcoólica.

R. FRADIQUE COUTINHO, V. MADALENA

Está prevista para abril a abertura da nova casa de Shin Koike, também chef do Aizomê. No Itaim Bibi, onde funcionou até novembro o nipo-peruano Shimo, o novo espaço terá três ambientes: um izakaya ("boteco" japonês), um sushibar e uma choperia. A reforma termina no fim do mês, e segundo Shin o espaço deve ressuscitar o nome do extinto e saudoso A1.

R. JERÔNIMO DA VEIGA, 74, ITAIM BIBI

Quem parava na padaria ao lado do Mocotó enquanto aguardava as longas filas do restaurante da Vila Medeiros terá um bom motivo para ficar por lá mesmo no começo do segundo semestre. Rodrigo Oliveira está acertando detalhes para a compra do ponto. Ao longo de quase três anos de "gestação", o projeto sofreu mudanças. Não será só um café sertanejo, como idealizado no início, e sim um restaurante onde serão servidos café da manhã, almoço e jantar com comidas do mesmo universo do Mocotó. "Terá porções individuais e petiscos para dividir, como queixada, galinha-d’angola, cuscuz e bolos", diz Rodrigo.

AV. NOSSA SENHORA DO LORETO, 1.108, VILA MEDEIROS

 

Reaberturas

Vito

Fechado no fim de dezembro, reabre na segunda semana de fevereiro em novo endereço. Muda-se da Pascoal Vita para a Isabel de Castela. Com 40 lugares, o Vito terá uma área de produção maior - André Mifano continuará a produzir queijos e embutidos curados lá mesmo, além dos pães. "Quero continuar sendo um dos restaurantes mais baratos da categoria", diz.

R. ISABEL DE CASTELA, 529, VILA MADALENA

 

Picchi

O endereço que abrigou o restaurante de Pier Paolo Picchi até outubro começa a ser reformado neste mês. A ideia, segundo o chef, é reabri-lo até junho com o mesmo nome e proposta "mais jovem, informal e descontraída". A capacidade subirá de 60 para 80 lugares, e o cardápio ainda está sendo formatado. Picchi adianta que, à noite, servirá panini e pizzas.

R. JERÔNIMO DA VEIGA, 36, ITAIM

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.