Do Pacaembu ao Grajaú, dez tours revelam São Paulo

Do centro para a periferia. Organizadores da já tradicional caminhada noturna que, desde 2006, sai da escadaria do Teatro Municipal toda quinta-feira agora preparam uma série de tours por outras regiões da cidade. A estreia, agendada para a manhã deste sábado, será no bairro do Grajaú, extremo da zona sul.

EDISON VEIGA, Agência Estado

25 Maio 2012 | 08h23

"Costumamos receber muita gente da periferia em nossos passeios noturnos. Chegou nossa vez de visitá-los", comenta Carlos Beutel, idealizador e coordenador das caminhadas. "Converso com muita gente e percebo a curiosidade de conhecer também o resto da cidade."

O novo projeto se chama De Paraisópolis ao Pacaembu - 10 Caminhadas para Ler São Paulo. Está prevista uma edição por mês, sempre com guia contratado e parceria de empresa especializada em tours. "Nossa ideia é divulgar um olhar diferente da cidade", explica o dono da empresa, Luís Paulo Simardi. "No dia a dia, costumamos oferecer tours para estrangeiros. Com esse programa, teremos a oportunidade de mostrar outros lados de São Paulo aos próprios paulistanos."

No evento deste sábado, que custa R$ 30, participantes acompanharão o "Encontro Niggaz", evento anual que reúne, pela 9.ª vez, grafiteiros do Grajaú. "Vamos acompanhar o trabalho desses artistas, ver como eles colorem o bairro", conta Luís. "Vai ser um privilégio."

O tour está marcado para começar às 8h30, com concentração no centro. De lá, participantes serão transportados ao Grajaú. "O passeio deve terminar por volta das 13h, 14h", diz Beutel, que na semana passada circulou por alguns dos bairros que receberão o tour.

Agenda

A programação das caminhadas já está definida até fevereiro. Em junho, a visita será no Cemitério São Paulo, em Pinheiros. "Geralmente, quando se fala nesse tipo de turismo, logo se lembra do Cemitério da Consolação, seja pela riqueza escultórica, seja pelos famosos ali enterrados. Mas vamos mostrar que também há muita história nesse cemitério", adianta Luís.

A região central não ficará fora. Em julho, a ideia é mostrar obras de arquitetos estrangeiros, que, fugidos do nazismo, ajudaram a construir São Paulo. "Caso do Franz Heep, que fez o Edifício Itália", exemplifica Luís. Em agosto, o tour será futebolístico: um guia mostrará pontos relacionados à história do esporte, como o bairro do Bom Retiro, palco de importantes partidas no início do século 20. "Clubes antigos não serão esquecidos", antecipa Luís.

Segunda maior favela de São Paulo, Paraisópolis será visitada em setembro. "Mas não ficaremos só na periferia, não. Também vamos ver e mostrar bairros ricos, como o Pacaembu", comenta Beutel. O bairro será tema de tour em outubro.

No mês de dezembro, o passeio mostrará enfeites natalinos tradicionais em São Paulo. O ano de 2013 começa com passeio de barco pela Represa Billings. Em fevereiro, último tour previsto no programa, participantes conhecerão as galerias subterrâneas do centro de São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
turismoSPcaminhadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.