Doença misteriosa ataca a quinta criança no Pará

A doença misteriosa que já matou quatro crianças em menos de dez dias no arquipélago do Marajó, norte do Pará, fez a quinta vítima. A menina F.S.L., de quatro anos, deu entrada em estado grave e permanece internada no CTI do Hospital Barros Barreto, em Belém. Irmã de uma das crianças que morreram na semana passada, ela respira com a ajuda de aparelhos, apresenta alteração do nível de consciência e insuficiência respiratória, de acordo com boletim divulgado pelo hospital. Familiares relataram aos médicos que a criança tinha febre alta, crise convulsiva e vômito. Os primeiros exames analisados por técnicos do Instituto Evandro Chagas (IEC) ainda não conseguem estabelecer um diagnóstico preciso. Uma equipe do IEC e da Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sespa) está desde ontem no local para pesquisar insetos que seriam possíveis hospedeiros da doença, cujos sintomas se assemelham à malária e à meningite. No ano passado, a região chegou a ter metade de seus moradores da zona rural contaminados por malária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.