Doença pede transplante

O mieloma múltiplo é um câncer que afeta as células da medula óssea. Segundo o médico Angelo Maiolino, professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e membro da Associação Brasileira de Hematologia, Hemoterapia e Terapia Celular (ABHH), o tratamento do mieloma se divide em três etapas.

O Estado de S.Paulo

09 de novembro de 2012 | 02h02

Na fase inicial, são introduzidos os remédios novos. A segunda fase consiste no transplante de medula, caso o paciente tenha as condições clínicas. O transplante, nesse caso, é autólogo, ou seja, usando células-tronco do sangue periférico do próprio paciente. A terceira fase é a de manutenção, em que os pacientes continuam a ser medicados.

A doença leva a um quadro de anemia e de alterações ósseas e pode ser identificada por um exame de eletroforese de proteínas seguido por uma biópsia da medula. Um dos problemas que dificultam o diagnóstico, contudo, é que os sintomas são pouco específicos: a dor lombar, por exemplo, dificilmente é investigada levando-se em conta a possibilidade do mieloma múltiplo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.