Dois coronéis da reserva vão assumir diretoria da CET

Dois coronéis da reserva da Polícia Militar de São Paulo vão assumir as principais diretorias da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Após reunião sigilosa anteontem, foi lançado o processo de reformulação na companhia, que culminou na demissão do diretor de Administração e Finanças, Egydio Bianchi, e no deslocamento de cargo do diretor de Operações, Adauto Martinez Filho. Além disso, serão criadas duas diretorias: Planejamento e Educação e Sinalização e Segurança. O jornal O Estado de S. Paulo apurou que as mudanças seriam uma manobra do secretário de Transportes e presidente da CET, Alexandre de Moraes, para afastar funcionários ligados ao ex-presidente Roberto Scaringella. Adauto Martinez foi engenheiro de tráfego da CET e acabou convidado por Scaringella em 2005 para o cargo de diretor de Operações. Egydio Bianchi é amigo pessoal de Scaringella desde 1970 e é ligado ao PSDB, que cada vez mais perde espaço no governo Kassab. Bianchi estava havia dois anos no cargo. Para seu lugar na diretoria de Administração e Finanças assume o coronel da reserva Roberto Allegretti, atual diretor do Departamento de Transporte Público (DTP) da Prefeitura. Ele é homem de confiança do secretário. Juntos trabalharam na gestão de Geraldo Alckmin - o coronel foi diretor do Gabinete da Casa Militar e Alexandre de Moraes, presidente da antiga Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem). O novo diretor de Operações será o coronel Rui César Mello, ex-comandante-geral da PM. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

18 Dezembro 2008 | 08h48

Mais conteúdo sobre:
CET diretores PMs

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.