Dois são condenados por matar diretor de prisão em SP

O Tribunal do Júri de Mauá (SP) condenou hoje dois dos nove acusados pelo assassinato do diretor do Centro de Detenção Provisória (CDP) local, Wellington Rodrigues Segura. O julgamento resultou em penas de 35 anos para Fábio Aparecido de Almeida e de 31 anos para Luciano Pereira. O terceiro réu, Dênis Humberto Magni, foi absolvido.

EQUIPE AE, Agência Estado

18 de fevereiro de 2011 | 17h10

O diretor foi morto em janeiro de 2007 com 22 tiros de fuzil e pistola no momento em que deixava uma colega sua em casa. Outros dois acusados cumprem pena desde dezembro do ano passado. Os demais ainda não tiveram a data do julgamento marcada.

Tudo o que sabemos sobre:
condenaçãoprisãomortediretorMauá

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.