Dono da PIP foi preso neste ano

O ex-proprietário da fabricante francesa de implantes mamários de silicone Poly Implant Prothese (PIP) Jean-Claude Mas foi preso na França em janeiro após ter sido formalmente indiciado por homicídio culposo pela Justiça.

O Estado de S.Paulo

21 Março 2012 | 03h03

O empresário é apontado como o principal responsável por um esquema de estelionato baseado na produção de próteses fora das especificações estabelecidas pelas autoridades sanitárias da União Europeia.

Nas próteses PIP, o silicone médico era substituído por uma mistura que continha 75% de gel industrial de fabricação própria e apenas 25% de silicone de boa qualidade, de fabricação da americana NuSil.

O escândalo envolveu entre 400 mil e 500 mil mulheres em todo o mundo - das quais 25 mil receberam as próteses no Brasil. Quando o escândalo estourou na França, o governo anunciou que pagaria a troca das próteses, já que há riscos de que elas se rompam e aumente a incidência de câncer.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.