Dono de distribuidora de gás de SP é morto em roubo

O empresário Claudinei Mello Alvim, dono de uma revendedora da Liquigás no Parque Maria Helena, em Suzano, região leste da Grande São Paulo, foi morto no final da tarde de ontem com um tiro na cabeça, após ter a empresa invadida por dois assaltantes. Policiais militares foram acionados por uma pessoa que passava em frente à distribuidora de gás e ouviu um disparo. A testemunha ainda conseguiu ver dois rapazes deixando o local a pé.

RICARDO VALOTA, Agencia Estado

29 de maio de 2009 | 10h25

Com um dos suspeitos havia ainda uma mochila, na qual a polícia acredita que estavam um notebook, cerca de R$ 300 e folhas de cheque levados no crime. Ao entrarem no escritório da distribuidora, os policiais encontraram o empresário caído e ferido na cabeça. O médico de uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) acionada pela polícia Militar (PM) constatou o óbito ao checar o estado da vítima.

Segundo a corporação, Wellington Freitas dos Santos, um dos funcionários do empresário, foi dominado pela dupla na porta da distribuidora e obrigado a levar os criminosos até o escritório, onde estava Claudinei, de 46 anos. Após separarem os cheques, o computador e os R$ 300, os bandidos exigiram mais dinheiro. Ao afirmar que não tinha mais nada guardado na empresa, Claudinei foi baleado. O latrocínio - roubo seguido de morte - foi registrado no 2º Distrito Policial (do Jardim Boa Vista) em Suzano. Os suspeitos estão foragidos.

Tudo o que sabemos sobre:
crimelatrocíniomorteemrpesárioSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.