Dono de pesqueiro mata garoto que pescava escondido

Foi enterrado hoje em Duartina (SP) o garoto Rinaldo Pires Júnior, de 14 anos, morto ontem com um tiro quando pescava clandestinamente no Pesqueiro Santa Luzia, sem pagar a taxa. O adolescente e um amigo, o menino Gustavo dos Santos Fernandes, de 15 anos, foram surpreendidos pelo dono do pesqueiro Sílvio Carloni Filho, de 57 anos. Irritado, ele disparou dois tiros contra os menores. Rinaldo foi atingido na virilha e morreu de hemorragia por falta de socorro médico. Já Gustavo recebeu um tiro na perna e não corre risco de morte. Carloni Filho foi preso logo depois de balear os garotos.O delegado Antônio Augusto de Campos Filho autuou o dono do pesqueiro por homicídio doloso e por tentativa de homicídio. "Ele deveria ter dado tiros de advertência para o alto. Teve a intenção de matar os dois garotos, pois disparou na direção deles. Houve dolo", acusa o policial. A tentativa de homicídio, segundo o delegado, é porque o acusado feriu o amigo do menino morto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.