Dose inicial é aos 12 meses

Uma criança de 5 anos, aluna do Colégio Oswald de Andrade, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo, pode ser a quarta vítima do sarampo neste ano na cidade. De acordo com a diretora da escola, Maria Antonieta Giovedi, o Centro de Vigilância Epidemiológica da região confirmou que se trata realmente de sarampo e já realizou o bloqueio vacinal em todos os estudantes para evitar a disseminação da doença.

KARINA TOLEDO, O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2011 | 03h06

A Secretaria Municipal da Saúde, porém, informou em nota que não há confirmação que a criança esteja com sarampo.

Outros três casos - todos em bebês com menos de 1 ano - são investigados. Eles foram registrados no bairro do Butantã, também na zona oeste, conforme noticiou o Estado na quarta-feira.

Na nota, a secretaria afirma que "o sarampo é uma doença em erradicação no Brasil e, portanto, a avaliação de cada um deles (cada caso) deve passar por diversos processos até a confirmação, o que inclui a análise do Laboratório de Referência Nacional, que está em andamento".

De acordo com a pasta, o município de São Paulo atingiu, em campanha recente, 97% da cobertura vacinal contra o sarampo. O porcentual superou a meta preconizada pelo Ministério da Saúde, de 95%.

Brasil. O País lançou seu programa de eliminação do sarampo em 1992 e registrou a última epidemia da doença entre 1996 e 1997. O Brasil foi o primeiro nas Américas a entregar um relatório para certificação de eliminação do sarampo, no ano passado.

Apesar disso, foram registrados em 2010 dezenas de casos nos Estados da Paraíba, Rio Grande do Sul e Pará. Na ocasião, as ocorrências foram relacionadas a vírus importados da África do Sul e da Europa, segundo o Ministério da Saúde.

Uma das doenças mais antigas do continente, o sarampo teve sua transmissão autóctone interrompida no território brasileiro em 2000, com o último caso registrado em Mato Grosso do Sul.

Sintomas. Os sintomas do sarampo são manchas avermelhadas na pele, que começam no rosto e seguem em direção aos pés, febre, tosse, mal-estar, conjuntivite, coriza, perda do apetite e marcas brancas na parte interna das bochechas.

Para crianças de até 6 anos, o calendário básico de imunização prevê a primeira dose contra o sarampo aos 12 meses de vida e uma segunda dose entre 4 e 6 anos.

Pessoas entre 7 e 19 anos devem tomar duas doses, com intervalo de 30 dias.

Para adultos entre 20 e 50 anos, é recomendada apenas uma dose.

Como o vírus do sarampo está em circulação tanto nos Estados Unidos como na Europa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recomenda aos viajantes que busquem um posto de vacinação antes de deixar o País.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.