Dou-lhe uma, dou-lhe duas...

A comparação é inevitável. Cacau é o novo café (ou caminha para sê-lo). Antes à mercê do mercado, o cacau gourmet adquiriu status e modo de negociação diferentes do cacau comum, comercializado como commodity e com preço ditado pelas bolsas de valores ao redor do mundo. Além de preços mais altos, os cacaus finos são negociados diretamente entre chocolateiros e produtores, com valores acertados no fio do bigode.

O Estado de S.Paulo

21 Março 2013 | 02h13

Com a rastreabilidade em cena e produção de lotes específicos, o cacau fino está fora das bolsas e entrando nas salas de leilão. "Acredito que leilões de lotes e safras vão começar a acontecer daqui a um tempo", prevê João Tavares. É questão de tempo até os martelos soarem pelas amêndoas./D.T.M.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.