Dragões da Real faz passeio pelo passado no Anhembi

A ideia foi ganhar o público pela saudade, mostrando músicas, brinquedos e filmes que entraram para a história

Circe Bonatelli e Marina Azaredo, de O Estado de S. Paulo,

01 Março 2014 | 03h57

A Dragões da Real trouxe para o Sambódromo de São Paulo "Um museu de grandes novidades". A ideia foi causar saudades mostrando músicas, brinquedos e filmes do passado. A Dragões foi a quarta escola a passar pela passarela do samba no Anhembi.

A chuva diminui, mas não deu trégua para o desfile da escola. A região do Anhembi continua em estado de atenção para alagamentos. O volume de água foi tão grande que chegou a alargar um trecho da Avenida Olavo Fontoura, ao lado do sambódromo na zona norte da cidade.

Renato Rodrigues, o presidente da agremiação, mostrou-se otimista após o desfile da escola.

"Foi maravilhoso, deu tudo certo, como a gente imaginava", disse. "Trouxemos alegria, irreverência e acima de tudo ousadia para o carnaval."

Rodrigues comemorou a parceria feita com a carnavalesca carioca Rosa Magalhaes: "Ela é a pessoa mais inteligente com quem eu já convivi. Tenho certeza que ela não vai se decepcionar por ter trabalhado conosco".

O dirigente negou que tenha havido confusão na dispersão, quando quase não houve espaço para todos os carros alegóricos da escola.

"Foi um problema da Liga, porque os nossos carros são muito grandes", justificou.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.