Duas boas novidades para apreciadores de bocks chegam ao mercado

A imagem do bode no rótulo de muitas cervejas bock não está lá por mero acaso. A denominação do estilo tem dois significados: um é ligado a sua cidade de origem, Einbeck, na Alemanha. Bock também é a palavra alemã que se usa para indicar o simpático caprino. A partir desta semana, apreciadores terão duas novidades que levam bock no nome: a Bockbier, da holandesa La Trappe, e a Vitus, weizenbock (de trigo) da alemã Weihenstephaner. Apesar de unidas pelo "bock", as cervejas têm diferenças: a da La Trappe é lager (de baixa fermentação), tradicional, e a alemã, uma ale (alta fermentação). A Bockbier - que traz o bode no rótulo - é castanho-escura, avermelhada. No aroma, notas suaves de malte torrado e frutas secas, além de caramelo. Se para o olfato ela podia ser mais chamativa, no paladar se destaca: com bom corpo, é "quente", graças aos 7% de teor alcoólico, com algo licoroso e malte marcante. A Bier & Wein (5643-8584), que importa a cerveja, estima que cada garrafa de 750ml custará de R$ 45 a R$ 60. Diferentemente de outras bocks de trigo, a Vitus é dourado-escura, com 7,7%. No aroma e gosto, banana e notas frutadas. Trazida pela On Trade, deve custar de R$ 11 a R$ 15. A Bier & Wein também voltou a trazer as cervejas "8.6" Blonde e Red, produzidas pela holandesa Bavaria - o hiato na importação ocorreu porque o nome do produtor, que aparecia nas latas, é o mesmo de uma cerveja brasileira. Blonde e Red têm 7,9% de teor alcoólico e devem custar de R$ 7 a R$ 11. O Wal Mart trouxe da Espanha a Estrella Galicia, lager dourada, com 5,5%, à venda no Sam's Club por R$ 2,22 e R$ 2,31, e a 1906, do mesmo estilo, mais escura e alcoólica (6,5%), por R$ 2,22.

Roberto Fonseca, O Estado de S.Paulo

21 Fevereiro 2008 | 04h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.