Ecorodovias tem interesse em novos terminais em Santos

A Ecorodovias tem interesse na licitação de futuros terminais portuários a partir de 2013, afirmou nesta segunda-feira o diretor de relações com investidores da companhia, Roberto Nakagome.

REUTERS

21 Maio 2012 | 10h42

A partir do próximo ano, o governo de São Paulo deve licitar novas áreas no Porto de Santos, o maior da América Latina, local onde estão os ativos da Aba Porto, que detém a totalidade do controle de três terminais portuários.

A Ecorodovias adquiriu 41,29 por cento da Aba Porto por 540,4 milhões de reais e deve exercer a opção de compra do restante nos próximos dois meses.

"O mesmo valor por ação que foi pago nos 41,29 por cento será pago nos 100 por cento", disse o presidente da companhia, Marcelino Seras, em teleconferência com analistas.

"Sobre as demais áreas que o governo anuncia que devem ser licitados em 2013 e 2014, sem dúvida nenhuma a Ecorodovias tem todo o interesse em observar e vai estar acompanhando, e será um player importante juntos com os parceiros", completou.

De acordo com Seras, na região do bairro do Saboó, em Santos, deverá haver um terminal grande, o que desperta o interesse da empresa.

A Ecorodovias estima investir 130 milhões de reais nos próximos dois anos no chamado Complexo Tecondi. O montante deverá ser utilizado na aquisição de contêineres e outros itens para a melhoria do setor de informação operacional, de acordo com o presidente.

No primeiro trimestre a receita líquida do Complexo Tecondi foi de 125 milhões de reais, com Ebitda -sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização- de 41 milhões de reais.

Com a aquisição dos ativos anunciada na noite de sexta-feira por meio da sua subsidiária Ecoporto, a Ecorodovias entra no segmento de operações portuárias, atuando no Porto de Santos no manuseio e armazenagem de cargas de importação e exportação.

Logo depois de divulgar a compra da fatia da Aba Porto, a Ecorodovias informou que seu Conselho de Administração aprovou a emissão de 550 milhões de reais em notas promissórias, com o objetivo de investir e adquirir empresas de infraestrutura e logística.

A emissão será composta por 220 notas, com valor nominal unitário de 2,5 milhões de reais, com prazo de vencimento de 360 dias, e com esforços restritos de colocação.

(Por Carolina Marcondes)

Mais conteúdo sobre:
TRANSPORTES ECORODOVIAS INTERESSE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.