Edital do trem-bala atrasa para análise de sugestões ao documento

O edital da primeira fase do Trem de Alta Velocidade (TAV) entre Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro deve atrasar pelo menos 15 dias, disse nesta terça-feira o presidente da Empresa de Planejamento e Logística (EPL), Bernardo Figueiredo.

Reuters

30 de outubro de 2012 | 15h11

Isso porque a EPL recebeu mais de 150 contribuições de investidores para a proposta do projeto. "Existe uma tendência de acatar algumas sugestões... implica em refazer parte do edital", disse ele a jornalistas.

A previsão era que o edital saísse na quarta-feira, 31 de outubro, segundo Figueiredo.

"Vamos ter que atrasar pelo menos 15 dias para a publicação do edital para dar tempo de fazer todos as reformas que têm que ser feitas (...) e passar pelo processo de validação disso no governo, no TCU (Tribunal de Contas da União) e em outras instâncias."

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou em agosto que a primeira etapa do leilão de concessão TAV ocorrerá em 29 de maio de 2013 .

Segundo Figueiredo, as sugestões recebidas de investidores vão desde o prazo para apresentação das propostas até a qualificação de empresas.

Ele explicou que serão necessárias mudanças como, por exemplo, o tempo mínimo de operação das companhias interessadas. Esse é o o caso de um grupo coreano liderado pela Hyundai e que opera um trem de alta velocidade "com padrões de excelência" e que estava excluído do edital pelas regras consideradas.

"Isso (prazo de operação por concorrentes) vai ser revisto... A gente quer um ambiente competitivo. Não teria sentido excluir um grupo da importância desse grupo", disse.

(Por Maria Carolina Marcello)

Tudo o que sabemos sobre:
TRANSPORTESTREMBALAEDITAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.