Edital publicado no 'Diário Oficial' tem erro de português

Texto diz 'não houveram candidatos classificados'; além disso, trazia a lista de aprovados para trabalhar como professor

LÍGIA FORMENTI, AYR ALINSKI / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2012 | 03h03

Edital de três páginas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás publicado ontem no Diário Oficial estampou 15 vezes um erro grave de português. "Não houveram candidatos classificados", informava o texto que trazia também a lista de candidatos aprovados num concurso para trabalhar na instituição como professores.

"Essa é uma regra antiga: o verbo haver no sentido de existir é impessoal e deve ser usado apenas no singular", afirma o professor de português Sérgio Nogueira. O certo, portanto: "Não houve candidatos classificados".

O pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Jerônimo Rodrigues da Silva, atribuiu o problema a uma falha de revisão do edital. "Obviamente que esse tipo de erro é ruim para a imagem da instituição. Foi um erro lamentável, que será corrigido o mais rapidamente possível", afirmou Silva.

Capacitação. O texto do edital é preparado pela comissão de concurso, formada por servidores do instituto de educação. Diante dos erros, a ideia agora é fazer um curso de capacitação e reciclagem para esses servidores.

"Eles já passaram pelo estágio probatório. Para esses profissionais, o que nos resta é oferecer cursos de reciclagem", disse Rodrigues da Silva, que lamentou a ocorrência do erro.

Atualmente, o instituto federal de ensino tem 30 mil alunos, espalhados em 8 câmpus. "Precisamos fazer concursos melhores, para recrutar profissionais capacitados", disse o pró-reitor. Algo que a edição desse concurso mostrou uma tarefa difícil. Para 15 carreiras, não houve candidatos classificados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.