Eduardo Campos morre em acidente de avião

O candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, morreu nesta quarta-feira na queda de um avião em Santos depois de decolar do Rio de Janeiro com destino ao litoral paulista.

REUTERS

13 Agosto 2014 | 15h15

Veja abaixo comentários sobre a morte do candidato:

DILMA ROUSSEFF, PRESIDENTE DA REPÚBLICA

"O Brasil inteiro está de luto. Perdemos hoje um grande brasileiro, Eduardo Campos. Perdemos um grande companheiro. Neto de Miguel Arraes, exemplo de democrata para a minha geração, Eduardo foi uma grande liderança política. Desde jovem, lutou o bom combate da política, como deputado federal, ministro e governador de Pernambuco, por duas vezes."

AÉCIO NEVES, CANDIDATO DO PSDB À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

"É com imensa tristeza que recebi a notícia do acidente que vitimou o ex-governador e meu amigo Eduardo Campos. O Brasil perde um dos seus mais talentosos políticos, que sempre lutou com idealismo por aquilo em que acreditava. A perda é irreparável e incompreensível."

LUIZ CARLOS TRABUCO CAPPI, PRESIDENTE DO BRADESCO

“Brasileiro admirado em todo o país, deixa uma trajetória política vitoriosa e marcada pela competência administrativa. Sua perda, aos 49 anos de idade, é uma perda para todo o Brasil, que sabia poder contar com ele como representante legítimo de uma nova geração de dirigentes nacionais.”

GILBERTO CARVALHO, MINISTRO CHEFE DA SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

"Tive o privilégio de conviver com ele no governo do presidente Lula e a sua capacidade de trabalho, mas sobretudo, de fazer amigos, e sua capacidade de sedução, sempre foram marcas muito profundas de sua personalidade."

DEPUTADO ROBERTO FREIRE (PE), PRESIDENTE DO PPS

“É uma tragédia, uma infelicidade. Não só para os amigos e para os correligionários, mas principalmente para o Brasil perder um homem como Eduardo Campos.”

ANDRÉ CÉSAR, ANALISTA POLÍTICO

“Num ambiente de comoção, faltando apenas 50 dias para as eleições, muda o cenário eleitoral... É natural a candidatura de Marina Silva, não existe um outro nome.

Marina ameaça o segundo lugar de Aécio, porque ela é uma candidata mais competitiva. Campos não estava indo tão bem assim na disputa.

"Para Dilma essa situação também não é boa, porque ela está na frente e pode ganhar uma adversária de mais força... Dilma está na frente e estável, e uma tragédia dessas é ruim, olhando pelo lado da disputa eleitoral".

DANIEL MENIUK, DIRETOR DE INFRAESTRUTURA DA GE

"Difícil digerir essa notícia. Uma perda importante no contexto da política brasileira. Ele tinha um discurso afinado com o do empresariado. Um cara com visão de país, negócios, desenvolvimento. Era um visionário de sucesso, uma perda absurda."

EVANDRO VASCONCELOS, DIRETOR DA LIGHT

"Para o país foi uma perda significativa. Me lembro de outras grande perdas, como a de Tancredo Neves, e isso diminui o debate político. O Campos trazia questões, independentemente de quem vota ou não nele, importantes para o debate e o desenvolvimento do país. Ele tinha no discurso dele ingredientes importantes para o debate político, e a política perde muito."

SENADORA KÁTIA ABREU (PMDB-TO), PRESIDENTE LICENCIADA DA CONFEDERAÇÃO NACIONAL DA AGRICULTURA (CNA):

“Vai ser uma marca terrível nessas eleições, em um momento democrático tão importante. Vai ficar um buraco nessa eleição, uma falta enorme. O debate vai ficar falho. Estou muito solidária à família.”

MARTA SUPLICY, MINISTRA DA CULTURA

"O Brasil perde um grande político: jovem, dinâmico e competente. Eduardo Campos deixa uma lacuna nesta nova geração e o povo brasileiro sentirá falta de sua contribuição para um país melhor."

(Reportagem de Jeferson Ribeiro e Leonardo Goy, em Brasília, e Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro; Edição de Maria Pia Palermo e Patrícia Duarte)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.