Educadores entram em greve por 15 dias em Alagoas

Os funcionários da rede alagoana de educação entraram em greve por 15 dias a partir de hoje, segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas (Sinteal). A decisão foi tomada em assembleia realizada na quarta-feira da semana passada, em defesa de um reajuste salarial de 15%. O Sinteal planeja para amanhã ações de mobilizações no interior do Estado, e na quarta-feira em Penedo e Arapiraca.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

27 Julho 2009 | 11h42

Segundo o Sinteal, com a greve, a categoria pretende pressionar o governo estadual para o reajuste e o cumprimento de outras reivindicações, entre elas, o respeito à data-base da educação, que, segundo a entidade, causa perdas efetivas para a categoria; o pagamento do auxílio para o deslocamento a escolas de difícil acesso; as alterações do Plano de Cargos e Carreira do pessoal de apoio e administrativo; a progressão por escolaridade; reformas de escolas e maior segurança nas instituições de ensino.

Mais conteúdo sobre:
educação greve AL

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.