Efeito estufa põe patrimônios da humanidade em risco

Diversos locais declarados Patrimônio daHumanidade podem estar ameaçados pelas conseqüências da mudançaclimática global, segundo um estudo apresentado hoje em Nairóbi. "O Atlas da Mudança Climática", elaborado pelo InstitutoAmbiental de Estocolmo, com o apoio do Programa da ONU para o MeioAmbiente (Pnuma), foi divulgado na reunião da Convenção das NaçõesUnidas sobre a Mudança Climática e o Protocolo de Kyoto, que reúne,durante duas semanas, 5 mil participantes na capital queniana.No caso do Parque Nacional de Doñana, na Espanha, o relatórioindica que já foram perdidas cem espécies de plantas no últimoséculo.O derretimento acelerado das geleiras pode causar a ruptura delagos glaciais, e ameaça o parque Chavín de Huantar, no Peru, queabriga tesouros pré-incas, incluindo templos que datam doano 900 a.C. Em Belize, a barreira de corais já sofreu descoloração devido aoaumento das temperaturas da água do mar, assim como diversos outroscorais em todo o mundo, e continuará se deteriorando, caso astemperaturas sigam aumentando. "Estes dados representam um novo exemplo de que a mudançaclimática não é um fenômeno que afeta apenas um aspecto de nossasvidas", disse Achim Steiner, diretor-executivo do Pnuma."Na África, vemos exemplos claros da diminuição das neves e dasgeleiras do Kilimanjaro e do Monte Quênia", explicou JosephMassaquoi, diretor do Escritório Regional para a Ciência e aTecnologia na África da Unesco.Outros locais catalogados como Patrimônio da Humanidade incluídosno relatório são os monumentos da cidade egípcia de Alexandria,ameaçados pela erosão do litoral e a inundação do delta do rio Nilo.Na Tailândia, as inundações já danificaram as ruínas de Sukothai,com 600 anos de antiguidade, enquanto 12 mil sítios arqueológicos edo período medieval na Escócia estão vulneráveis à erosão e aoaumento do nível do mar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.