Egito condena ataque de Israel a Gaza

O Egito condenou os ataques israelense que mataram mais de 140 pessoas em Gaza neste sábado e afirmou que continuará tentando restaurar a trégua entre Israel e Gaza. Um comunicado presidencial, citado pela agência de notícias oficial Mena, afirmou que o Egito considera Israel responsável pelas mortes e ferimentos que resultaram dos ataques. "O Egito condena os ataques militares israelenses", acrescentou a agência. "O Egito vai seguir com os seus contatos para preparar uma atmosfera que leve a restaurar o período de calma e a conseguir uma reconciliação entre grupos palestinos", disse. Segundo a agência, o país tentara alertar Israel para as consequências graves de atacar Gaza e fizera um apelo aos grupos palestinos para seguir com a trégua, encerrada há uma semana. O Egito pediu publicamente moderação aos dois lados quando na quinta-feira a ministra do Exterior de Israel, Tzipi Livni, encontrou-se no Cairo com o presidente Hosni Mubarak.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.