Egito respeitará tratados internacionais, diz Exército

O conselho militar que assumiu o comando do Egito disse no sábado que o atual grupo de ministros seguirá nos seus postos até que um novo gabinete seja formado e afirmou que o país respeitará os tratados internacionais, uma declaração que deve tranquilizar Israel e os Estados Unidos.

REUTERS

12 de fevereiro de 2011 | 11h31

"O atual governo administrará os negócios até a formação de um novo governo", disse uma autoridade graduada do Exército em um comunicado divulgado pela TV estatal, um dia depois de o presidente Hosni Mubarak ter renunciado.

"A República Árabe do Egito está comprometida com todas as obrigações e tratados regionais e internacionais", ele disse. Os tratados do Egito incluem o acordo de paz de 1979 com Israel, que tem acompanhado os acontecimentos no país vizinho com preocupação.

(Por Edmund Blair)

Tudo o que sabemos sobre:
EGITORESPEITOTRATADOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.