Eike Batista negocia venda de fatia na MPX

O empresário Eike Batista está negociando a venda de uma fatia do capital acionário da MPX, sua empresa de energia, informou a companhia nesta terça-feira em fato relevante.

Reuters

19 de março de 2013 | 20h42

O comunicado ao mercado ocorre após a veiculação de notícias na imprensa brasileira de que a empresa de Eike estaria negociando com a alemã E.ON, que já possui cerca de 12 por cento das ações da MPX, um aumento na sua participação acionária.

Um porta-voz da E.ON afirmou na quinta-feira que a companhia planeja continuar no Brasil e vê Batista como um parceiro, mas destacou que a "estratégia não é ser majoritária no negócio".

No comunicado, a MPX informou que não há qualquer documento assinado ainda e que vai manter o mercado informado sobre os desdobramentos de um potencial negócio.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que já apoiou o grupo EBX em outras operações, não tem intenção de investir no capital na MPX, segundo uma fonte com conhecimento do assunto.

O banco de fomento não pôde ser contatado imediatamente para comentar sobre o assunto na noite desta terça-feira.

Outra fonte, próxima a Eike Batista, disse à Reuters que o empresário tem se movimentado para vender ações e ativos porque a estratégia de captar recursos principalmente junto a fundos e investidores asiáticos fracassou.

Para reverter a situação, o grupo EBX associou-se ao banco BTG Pactual para uma parceria de cooperação estratégica envolvendo assessoria financeira --que poderia levá-lo aos investidores asiáticos esperados por Eike --, além de linhas de crédito e investimentos de capital de longo prazo.

As empresas de Eike sofrem com a crescente desconfiança do mercado, diante de atrasos em projetos e resultados operacionais abaixo dos esperados.

Depois de reportar prejuízo em 2012 bem maior que o registrado em 2011 e anunciar a desistência de um projeto de minério no Chile, a MMX informou que está revisando outros projetos com o objetivo de enxugar investimentos.

A OGX, petroleira de Eike, também informou recentemente queda na produção em mar, mais um resultado ruim que desagradou o mercado.

(Por Sabrina Lorenzi, Juliana Schincariol, Guilhermo Parra-Bernal e Tom Kaeckenhoff)

Tudo o que sabemos sobre:
ENERGIAMPXEIKEVENDALEGAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.