Eisenbahn quer bar próprio

Microcervejaria de Blumenau planeja abrir dois pontos de venda em 2008. E tem duas novidades no mercado

Roberto Fonseca, O Estado de S.Paulo

28 Fevereiro 2008 | 03h44

O projeto ainda está na prancheta, cercado de mistério e com algumas pendências. Mas a Eisenbahn, microcervejaria de Blumenau (SC), quer inaugurar, no segundo semestre, dois bares próprios da marca. "A idéia é ter locais para trabalhar com a linha toda, usando copos corretos e contando com cardápio específico de pratos para harmonização com cada cerveja", diz Juliano Mendes, diretor de marketing da Eisenbahn. Segundo ele, outra vantagem de ter bares da marca é proteger a microcervejaria da concorrência. "Como há no mercado política forte de compra de pontos, é uma maneira de evitar pressão." Os locais das duas unidades ainda não foram definidos, mas Mendes diz que São Paulo não está fora dos planos. "É um mercado que funciona como vitrine para nós." A idéia de montar bares próprios já foi utilizada pela carioca Devassa, que em 2007 foi adquirida pela Schincariol, assim como a Baden Baden, de Campos do Jordão. Apesar da coincidência, Mendes nega planos de vender a microcervejaria. Enquanto isso, a Eisenbahn lança novidades no mercado. Esta semana, chega às prateleiras a "5", cerveja criada na comemoração de aniversário da micro, criada em 2002. É uma lager (cerveja de baixa fermentação), com 5,4% de teor alcoólico. Do estilo viena, tem cor avermelhada e passa por processo de dry hopping, ou adição de lúpulo na fase final de produção, o que lhe confere aroma intenso do ingrediente. No gosto, doçura inicial e amargor pronunciado. Ela deve custar em torno de R$ 4,15. Também será lançada a versão em 375 ml da Lust, cerveja cuja produção passa por processo semelhante ao de champanhe. O preço deve ficar em torno de R$ 29,90.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.