Elas estão descontroladas

Quando Marc Cherry apresentou suas Desperate Housewives, ele deixou claro: é um conservador, apesar de ser gay. Entendeu? Em uma conversa no set da série, em Los Angeles, Cherry fez questão de evitar comparações com Sex and the City e explicou que, por mais que suas donas de casa fossem ardilosas, as armações delas não ficariam impunes. E, quem assistiu ao último episódio desta temporada, sabe do que ele falava. Quando Desperate estreou, as moradoras de Wisteria Lane pareciam pessoas normais, com quem qualquer dona de casa poderia se identificar. À medida em que a série avançou, ficou difícil espelhar-se nas protagonistas. Fora a vizinhança cheia de mortes bizarras e loucos à solta - Orson é o melhor deles. Aliás, Orson e Bree formam o casal perfeito para divertir o telespectador. No capítulo final, lá estão os dois de volta. Claro que Bree não poderia faltar ao casamento de Gaby. E os roteiristas foram espertos ao incorporar a gravidez de Marcia Cross - que já deu luz à gêmeas - no enredo e com brilhantismo, mostrando mais uma loucura da mais descontrolada dona de casa. Quando ela tira a barriga falsa, que felicidade! Vê-la roubando a cena de novo vale o episódio. Quem quiser conferir o ápice de Marcia Cross em Desperate, não pode perder o capítulo que a Sony reprisa esta quarta, às 22 horas: o primeiro desta temporada - e o mais incrível de todos. Bree é surreal e dá show em todas as suas cenas. Quem além de Bree se excitaria ao ver o noivo limpar com perfeição as manchas de uma taça de vinho? Neurótica e louca. Não há melhor mistura.

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

21 Julho 2007 | 04h32

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.