Elefante drogado por traficantes supera vício de heroína

Animal comeu frutas com a droga dadas por traficantes de animais na fronteira entre a China e Mianmar

Marina Wentzel, BBC

04 de setembro de 2008 | 08h24

Um elefante macho de quatro anos de idade conseguiu se libertar do vício da heroína e irá viver em um Parque de Preservação de Vida Selvagem na China, informou na quinta-feira , 3, a agência de notícias estatal Xinhua. O jovem paquiderme, chamado Xiguang (Grande Irmão, ou "Manão", em tradução livre), virou dependente químico em março de 2005 depois de comer bananas impregnadas com a droga. As frutas foram utilizadas como isca por traficantes de animais na fronteira entre a China e Mianmar. Além de Xiguang, outros cinco elefantes asiáticos também foram trazidos ilegalmente para o sudoeste da China, onde a polícia desbaratou a quadrilha e salvou os animais em maio de 2005. Tratamento O elefante foi mandado para tratamento em um centro veterinário na ilha de Hainan, ao sul do país, três meses depois de ter sido libertado. Os médicos confirmaram o problema de dependência química ao constatar sintomas de abstinência como vômito e alucinações. Durante um ano Xiguang recebeu injeções diárias de metadona, um químico utilizado nos programas de reabilitação de dependentes de heroína. A dose de metadona aplicada no elefante era cinco vezes maior à quantidade máxima tolerada pelo organismo humano. Nos dois anos seguintes, Xiguang esteve em observação e fez terapia de reintegração até receber alta. Agora curado, o animal está sendo transferido do centro de veterinário para o Parque de Preservação de Vida Selvagem de Kunming, na província de Yunnan. Xiguang deverá chegar ao novo habitat no próximo sábado, depois de uma viagem de 1,5 mil quilômetros.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.