Eleição no 2º turno teve 451 prisões e 0,75% das urnas substituídas, diz TSE

O segundo turno das eleições majoritárias no Brasil, realizado neste domingo, resultou na detenção de 451 pessoas, em um total de 1.052 ocorrências, informou o Tribunal Superior Eleitoral.

REUTERS

26 de outubro de 2014 | 22h33

O TSE informou ainda que 3.238 urnas foram substituídas, cerca de 0,75 por cento do total, e apenas três delas tiveram de ser trocadas por urnas manuais.

Além da disputa pela Presidência entre Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), 13 Estados e o Distrito Federal escolheram seus governadores neste domingo.

O presidente do TSE, ministro José Antonio Dias Toffoli, disse que, dado o tamanho das eleições brasileiras, o número de problemas registrado foi “insignificante”. Do total de pessoas detidas, 268 foram por boca de urna.

Questionado por jornalistas sobre o resultado apertado da eleição presidencial, que terminou com vitória da candidata petista à reeleição, Dilma Rousseff, o presidente do TSE disse que, “passas as eleições, é importante que a sociedade volte a estar unida”.

Toffoli disse ainda que o desejo da Justiça é a pacificação. "A disputa acabou", disse.

(Por Leonardo Goy e Nestor Rabello)

Mais conteúdo sobre:
ELEICOES2014TSEFINAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.