Eleições EUA: Para grupos raciais, economia é prioridade, diz pesquisa

Pesquisa diz que brancos, negros e hispânicos concordam nesse ponto.

Da BBC Brasil, BBC

23 de setembro de 2008 | 10h51

Americanos negros, brancos e hispânicos concordam que os Estados Unidos estão no caminho errado e que a economia deve ser prioridade para o próximo presidente dos Estados Unidos, de acordo com uma pesquisa de opinião realizada pelo USA Today, ABC News e Columbia University e que explora a relação entre raça e política.Segundo a pesquisa, divulgada nesta terça-feira, apesar de haver divergências entre grupos raciais em relação a outros assuntos, 80% dos negros e hispânicos e 76% dos brancos acreditam que os desafios econômicos devem estar no topo da lista de prioridades do presidente.Setenta e oito por cento de todos os entrevistados afirmaram que o país está, de uma maneira geral, no caminho errado. Quando os dados são divididos em linhas raciais, 77% dos brancos, 91% dos negros e 74% dos hispânicos têm essa opinião. FavoritosPor outro lado, a pesquisa revelou uma grande divisão entre os grupos raciais em relação a preferências e expectativas sobre quem será o próximo presidente.Sete em cada dez negros esperam que o democrata Barack Obama, o primeiro afro-americano a ser candidato à Presidência dos Estados Unidos por um grande partido, derrote o candidato republicano John McCain nas eleições de novembro. Entre os eleitores registrados, 92% dos negros apóiam Obama, contra 4% que apóiam McCain. Entre os hispânicos, 57% preferem o candidato democrata e 33%, o republicano. Já entre os americanos brancos, 56% apóiam McCain, contra 36% que preferem Obama. A pesquisa indicou que 13% de negros prevêem que McCain irá vencer as eleições - entre esse grupo, a razão mais citada para justificar a previsão era racismo.Mas entre os 50% de brancos que prevêem uma vitória republicana, o motivo citado como decisivo foi o nível de experiência dos candidatos, segundo o USA Today. Apenas 5% deles dizem que racismo é o fator-chave, de acordo com o jornal.A pesquisa ouviu, por telefone, 1.941 adultos e foi realizada dos dias 11 a 14 de setembro, antes que uma série de notícias - entre elas o pedido de concordata do banco de investimentos Lehman Brothers - revelassem a extensão da crise econômica, levando o governo americano a propor um abrangente plano de resgate das instituições financeiras. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.