Em 1905, no inverno...

Picolé é coisa de criança? Na origem, sim. E sua descoberta foi puro acaso. Um dia, em 1905, o garoto Frank Epperson, de 11 anos, esqueceu um copo de refresco (feito com suco em pó) na varanda de sua casa em São Francisco, na Califórnia. A temperatura caiu drasticamente naquela noite e o suco virou um bloco colorido de gelo. No copo, Frank tinha deixado um palito usado para mexer a bebida. Na manhã seguinte, voilà, nascia o picolé. O menino achou o invento acidental tão formidável que o levou para a escola e o dividiu com os amigos - igualmente maravilhados com o que ele chamou de Epsicle. Mas foi só em 1923 que Epperson entendeu o potencial daquela brincadeira. Ele tinha uma banca de limonada num parque de diversões em Oakland, no mesmo Estado, e resolveu experimentar o produto com a garotada. Foi um sucesso, e o empresário rebatizou a novidade, inspirado pelas crianças que sempre pediam por popsicle (ao lado, o logotipo original). Epperson registrou a patente em 19 de agosto de 1924 e, no ano seguinte, vendeu a invenção para a Joe Lowe Company, em Nova York. Três anos depois, o picolé rendeu a Epperson US$ 60 milhões só em royalties.

O Estado de S.Paulo

14 Fevereiro 2008 | 03h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.