Em 2 dias, 21 pessoas saem do Jd. Romano

Serra visitou pela primeira vez bairro alagado há 12 dias, mas não viu Kassab, que foi pela manhã; número de famílias cadastradas vai a 273

Alline Dauroiz, O Estadao de S.Paulo

20 Dezembro 2009 | 00h00

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), visitou ontem pela primeira vez a região do Jardim Romano, na zona leste, 12 dias depois de a chuva deixar cerca de 10 mil pessoas ilhadas. Às 15h30, Serra chegou de helicóptero, após sobrevoar a área. Ele, porém, não foi à Rua Capachós, que permanece com cerca de 30 centímetros de água. O governador apenas vistoriou a unidade móvel do Poupatempo, inaugurada ontem para atender moradores que perderam documentos.

"Cheguei na quinta-feira de Copenhague (Dinamarca), onde estava para a Conferência do Clima. Antes de vir aqui, quis me reunir com a Prefeitura, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil para trazer soluções concretas ", explicou. O prefeito Gilberto Kassab (DEM) esteve no local, mas não encontrou Serra. Pela manhã, Kassab percorreu a Rua Capachós em um caminhão dos bombeiros e acompanhou a operação montada para tentar remover famílias.

Entre as "soluções concretas", Serra anunciou que, a partir desta semana e até o fim do ano, mais 240 apartamentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) estarão disponíveis na cidade de Itaquaquecetuba, para receber famílias que quiserem deixar a várzea do Rio Tietê. Outros cem apartamentos já haviam sido oferecidos.

Até ontem, 273 famílias foram cadastradas pela Secretaria Municipal de Habitação, concordando em deixar o local. Desse total, 30 aceitaram mudar para o conjunto da CDHU: 4 das famílias, totalizando 20 pessoas, fizeram a mudança ontem mesmo. É o caso do oficial de manutenção Armando Palmiro, de 38 anos. "Estou há 11 dias alojado na escola com minha mulher e quatro filhos", diz. "Não quero passar o Natal desse jeito." As outras 243 famílias cadastradas aguardam o auxílio aluguel, de até R$ 300, que será dado por até seis meses.

POUPATEMPO

No primeiro dia de funcionamento, o posto do Poupatempo prestou 28 atendimentos para retirar certidões; 7 para carteiras de trabalho e 11 para emissão da primeira via de RG de menores. Outras 159 pessoas retiraram senha para emitir segunda via de RG nesta semana. O Poupatempo oferece emissão de RG, carteira de trabalho e certidões.

Segundo o subprefeito de São Miguel Paulista, Milton Persoli, amanhã haverá a instalação de um novo posto do Poupatempo na Praça Craveiro do Campo. Três postos da Defesa Civil e vão distribuir cestas básicas e hipoclorito de sódio na Praça Craveiro do Campo, na Estrada Abiacica e na Rua Brás Rocha Cardoso. Haverá atendimento médico para moradores das áreas inundadas.

Os moradores que ainda estão em suas casas começaram ontem a se queixar que a água está com cor amarelada, o que fez aumentarem as filas nos postos da Sabesp em busca de cloro. Até agora, a companhia já distribuiu cerca de 19 mil litros do produto. O superintendente da Regional Leste da Sabesp, Dante Ragazzi Pauli, não soube explicar por que a água das torneiras estaria amarelada, mas disse que a Sabesp iria analisar os casos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.