Em 2010, acordo de atendimento mútuo foi suspenso

Em 2010, um acordo entre Brasil e Espanha para atendimento médico mútuo foi suspenso. O tratado previa que brasileiros na Espanha pudessem usar os hospitais públicos do país, sem custos em caso de emergência. O mesmo ocorreria com espanhóis no Brasil. A conta dos brasileiros na Espanha era repassada ao governo em Brasília. Mas os espanhóis optaram por suspender o acordo, pois o Brasil não estaria pagando sua parte.

O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2012 | 03h03

Fernando Iglesias, vice-presidente do Núcleo de Entidades Brasil-Espanha, conta que há casos de brasileiros que chegaram a gastar até 3 mil após serem atendidos em procedimentos de emergência na Espanha desde que o acordo foi suspenso.

Iglesias afirma que há uma preocupação geral por parte dos estrangeiros. "Não é que não serão atendidos. Mas haverá agora um custo", disse.

Ele lembra que existe uma reação dos profissionais de saúde, inconformados com a decisão do governo de cortar o atendimento aos estrangeiros. "Médicos espanhóis declararam que vão continuar atendendo os imigrantes."

Ontem, três províncias anunciaram que montarão esquemas para continuar atendendo os imigrantes e desafiar as regras impostas pelo governo central. Na Catalunha, o governo, que está quebrado, insiste que atenderá os 180 mil imigrantes sem papéis. Galicia e Andaluzia prometem o mesmo. Mas a falta de uma regra geral deixa milhares sem saber o que vai ocorrer e com a suspeita de que essas declarações sejam políticas. / J.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.