Em BH, quatro corpos de vítimas da tragédia de Mariana aguardam por identificação

Fragmentos de corpos encontrados na região de Bento Rodrigues nos últimos dias pertencem a duas pessoas diferentes, aumentando o número de identificações a serem feitas

Leonardo Augusto, O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2015 | 11h35

Belo Horizonte - Um mês depois do rompimento das barragens da mineradora Samarco no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, quatro corpos de vítimas da tragédia aguardam por identificação no Instituto Médico Legal (IML) de Belo Horizonte. Até o momento, o número de mortes confirmadas é de onze. Oito pessoas continuam desaparecidas.

Segundo o IML, exames confirmaram que fragmentos de corpos encontrados na região de Bento Rodrigues nos últimos dias pertencem a duas pessoas diferentes, aumentando o número de identificações a serem feitas. Até ontem, conforme o Corpo de Bombeiros, dois corpos estavam no IML para identifiação.

O instituto ainda não confirmou a identificação de um corpo, que teria sido feita nessa madrugada, o que elevaria o total de mortes confirmadas para 12. Além das mortes, o rompimento das barragens da Samarco em Mariana provocou intensa devastação ambiental. A lama formada por rejeitos de minério de ferro que vazou da represa atingiu o Rio Doce matando plantas e peixes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.