Em busca da moral perdida, seleção de vôlei masculino estreia fácil contra Tunísia

Equipe tenta evitar pegar nas quartas a Polônia, que venceu Itália no melhor jogo da primeira rodada.

Daniel Gallas, BBC

29 de julho de 2012 | 20h42

A seleção brasileira de vôlei masculino estreou com vitória fácil sobre a Tunísia neste domingo nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 e começou sua campanha rumo ao tricampeonato olímpico.

A seleção que foi medalha de prata nos Jogos de Pequim busca recuperar um pouco da moral perdida nas últimas semanas para conseguir repetir o desempenho de Barcelona 1992 e Atenas 2004, quando terminou com o ouro.

Na véspera de Londres 2012, o Brasil foi derrotado pela Polônia em jogo da Liga Mundial, e acabou em sua pior colocação.

Na ocasião, Bernardinho minimizou a derrota, dizendo que não se tratava de um torneio importante, mas apenas de uma preparação para as Olimpíadas. Ainda assim, entre os torcedores ficou a sensação de que a seleção brasileira de vôlei já não está mais em seu melhor momento.

Adversário fraco

A Tunísia provou que é mesmo o adversário mais fraco do grupo do Brasil. Em apenas 85 minutos, a seleção brasileira derrotou os africanos por 3 sets a 0 (25-17, 25-21 e 25-18).

A seleção começou em um ritmo acelerado, com bons saques de Bruno Rezende e bloqueio eficiente de Sidão, Vissotto e Murilo. Logo o jogo já estava 11 a 4 para o Brasil.

A morna torcida só se empolgou no penúltimo ponto brasileiro, quando após um belo rally Wallace jogou-se sobre uma placa ao lado da quadra para salvar uma bola, que acabou se transformando em ponto de Wallace. O Brasil fechou o set com 25-17.

No segundo set, a Tunísia voltou com mais concentração e conseguiu se manter igualada ao Brasil em 5 a 5. O set progrediu com o Brasil abrindo pouca vantagem, até a entrada de Giba, que acelerou o ritmo da seleção com bons saques.

Perto do fim, um novo rally empolgou o pouco público de Earls Court, com Vissotto e Lucas concluindo o ponto brasileiro no bloqueio, em um set que terminou 25-21.

No terceiro set, Bernardinho usou vários reservas e o Brasil não teve problemas para selar a vitória em 25 minutos, fazendo 25-18.

'Atípico'

A classificação do Brasil para a próxima fase parece ser um mero detalhe, já que a concorrência é pequena. No seu grupo, seis equipes disputam quatro vagas. A disputa real é pela colocação correta.

Bernardinho vem dizendo que o mais importante é se classificar bem e evitar a Polônia ou a Itália. Imediatamente antes de o Brasil entrar na quadra, as duas seleções se enfrentaram no melhor jogo deste domingo de estreia do torneio de vôlei.

Diferentemente do jogo do Brasil, Polônia e Itália se enfrentaram em um Earls Court quase lotado, e diante de uma fanática torcida polonesa que não vê um título olímpico no vôlei masculino desde 1976.

A Itália chegou a vencer o primeiro set, mas a Polônia do técnico italiano Andrea Anastasi mostrou que seu título na Liga Mundial não foi por acaso, e virou a partida. O jogo terminou 3 a 1 para a Polônia (21-25, 25-20, 25-23 e 25-14).

Os jogadores brasileiros disseram que acompanharam o jogo dos poloneses antes da própria estreia.

"A Polônia mostrou de novo porque é uma das seleções favoritas", disse Thiago, que entrou no final e fez sua primeira partida em Olimpíadas.

O Brasil tem pela frente agora os dois testes mais duros de seu grupo, contra a Rússia - na terça - e contra os atuais campeões olímpicos Estados Unidos - na quinta. Russos e americanos ganharam facilmente seus jogos de estreia contra Alemanha e Sérvia, respectivamente.

"Hoje foi um jogo atípico, contra um adversário fraco. Mas agora na terça vai começar a competição mesmo, no nível ao qual estamos acostumados", disse Vissotto, que foi um dos destaques do jogo. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.