Em casa, Cheney comanda evento de arrecadação para Romney

Figurões republicanos se reuniram na quinta-feira à sombra das majestosas montanhas Grand Teton, em Wyoming, para um evento de arrecadação de doações que contribui para deixar os cofres da campanha de Mitt Romney ainda mais cheios do que já estavam.

STEVE HOLLAND, Reuters

13 de julho de 2012 | 08h55

O anfitrião do evento, com um coquetel e jantar num clube campestre de Jackson Hole, foi o ex-vice-presidente Dick Cheney, um filho da região que costuma pescar trutas em córregos dos arredores. A arrecadação total foi superior a 4 milhões de dólares, um dos melhores resultados em eventos desse tipo na atual campanha eleitoral.

Cheney, de 71 anos, que meses atrás passou por um transplante de coração, parecia bem disposto e animou o público instalado sob uma tenda no impecável gramado próximo ao campo de golfe do Teton Pines Country Club.

"Tenho alguns fortes sentimentos sobre o que precisamos em um presidente, sobre como o trabalho é difícil, e o tipo de desafio com o qual um presidente tem de lidar", disse Cheney, que já participou de quatro governos republicanos. "Olhando para trás e refletindo sobe isso, acho que só há um homem que atenda a esses requisitos, que é o governador Mitt Romney."

O encontro representou um carimbo de aprovação de Cheney e da cúpula republicana a Romney, que sempre foi o preferido do "establishment" partidário para enfrentar o presidente democrata Barack Obama na eleição de 6 de novembro. Mas o fato também pode contribuir para entusiasmar a base conservadora do partido, que via Romney com desconfiança durante a prolongada disputa interna pela indicação presidencial neste ano.

Embora não sejam próximos, Cheney e Romney estão unidos no seu desejo de derrotar Obama. Muitas das posições de Romney para a política externa foram aplaudidas pelos "neoconservadores" associados a Cheney.

Assumindo o microfone ao lado do ex-vice-presidente, Romney desfiou uma ladainha de queixas contra Obama, principalmente por causa da economia. "Acho que estão se perguntando na Casa Branca por que deu tão errado", disse ele. "E a resposta é que eles tentaram adotar políticas econômicas liberais, e políticas liberais não funcionam."

Os participantes do encontro pagaram mil dólares para entrarem no coquetel, 10 mil por uma foto com Romney e 30 mil para jantarem com ele na casa de Cheney. Foi a primeira vez que Cheney abriu sua residência aqui para um evento de arrecadação.

John McQuillan, que mora em Jackson Hole e estava acampado por recreação nas montanhas, desceu até o clube de campo para participar do evento. "Sou um cara bem direitista, do (movimento conservador) Tea Party", disse McQuillan. "Ele (Romney) é suficientemente conservador para mim."

Tudo o que sabemos sobre:
EUAELEICOESROMNEY*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.