Em crise, suinocultura do Brasil terá R$200 mi em crédito

Produtores de suínos, agroindústrias, cooperativas e varejistas poderão acessar a partir desta quinta-feira uma linha especial de crédito de 200 milhões de reais, com taxa de juro de 5,5 por cento, informou o Ministério da Agricultura em nota.

Reuters

12 de julho de 2012 | 14h25

O objetivo do financiamento é amenizar a crise pela qual passa a suinocultura.

Os suinocultores brasileiros enfrentam uma conjuntura difícil, decorrente da elevação do custo de matéria-prima (milho e soja) e de mão de obra e perda de mercados externos, segundo avaliação da Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs).

Com um aumento da produtividade do setor, há consequentemente um aumento da produção, o que eleva a oferta e pressiona os preços, acrescenta a Abipecs.

A queda nas exportações --em junho o Brasil embarcou 43.913 toneladas e faturou 108,40 milhões de dólares, uma redução de 16,76 por cento em volume e 28,75 por cento em receita ante o mesmo mês de 2011 -- agrava a situação do setor.

O financiamento especial será anunciado pelo ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, em audiência pública na Comissão de Agricultura do Senado nesta quinta-feira.

O governo federal autorizou Linha Especial de Crédito (LEC) para os suinocultores adquirirem leitões ao preço de 3,60 reais/kg.

Os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e da Fazenda (MF) ainda decidiram prorrogar as dívidas de custeio com vencimento ou já vencidas em 2012 para até janeiro de 2013. Já as parcelas de investimento serão adiadas por um ano após o vencimento da última mensalidade.

(Por Roberto Samora)

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSCARNESUINO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.